Aqueles detalhes tontos que a gente não conta pra ninguém

Quando a gente começa a namorar uma pessoa, tentamos ao máximo agradar. Isso significa levar um mimo ou um doce para o outro de vez em quando, fazer gentilezas como abrir a porta e usar o perfume que o outro gosta.

Ok, fazer o que agrada ao outro não é tão difícil. Mas as vezes a gente tenta também esconder alguns detalhes pra parecer mais legal.

E aí corre pra esconder aquela foto feia da oitava série, joga fora os CDs de bandas estranhas que vc gostava e aquela blusa medonha que o ex te deu, não esquecendo de mudar o canal do Silvio Santos quando ele chega.

Ufa! Deu tempo de varrer tudo pra baixo do tapete!!!

Porém, com o tempo a gente acaba descobrindo que o homem dos seus sonhos também tem fotos daquelas do tempo do ensino fundamental, e a gente passa a descobrir que o outro já dançou a macarena, assim como vc. (Nota do marido: Aquela foto não deveria nem existir, mas sempre tem os amigos para postá-la no Facebook.)

 

E talvez, se jogar no sofá e ver o Seu Sílvio no fim de semana seja divertido, vai… Ha-haaa-Hi-Hiiiii!

Leave a comment

6 Comments

  1. A coisa mais linda do relacionamento é o descobrir o redescobrimento. É exatamente isso que você disse: depois de um tempo, vamos redescobrindo os “gostos”, assim… peculiares da outra pessoa e vemos o quanto ela é mais fascinante do que realmente esperávamos. Mesmo com as fotos ridículas, com a dancinha vergonhosa ou ainda, pelo gosto pra lá de duvidoso com a programação. Coisas que vamos descobrindo no dia-a-dia e que não vão acabar nunca, pois todos os dias, nos renovamos em alguma coisa. Parabéns pelo blog a quatro mãos.

    Responder
    • A parte de descobrir é sensacional. Namoramos seis anos antes de casar, e tem muita coisa que a gente só foi descobrir mesmo debaixo do mesmo teto. Renovação também é uma coisa incrível, por exemplo, estou aprendendo a comer azeitona. Já estou quase gostando!

      Muito obrigado pela presença por aqui, é uma honra, Rubens!

      Responder
  2. A gente começa escondendo. Depois vai descobrindo e curtindo. Para ser franco, com o tempo, algumas descobertas dessas perdem a graça. Mas daí tem umas invenções, umas reinvenções, umas mudanças e até uns “é assim mesmo, e daí”. O que importa é que sempre vale a pena.

    Responder
    • Passarinho, que legal ver você por aqui!

      Não sei se com o tempo as descobertas perdem a graça, ainda não chegamos nesse ponto. Talvez perca a graça se não tiver mais descobertas. E talvez o “é assim mesmo, e daí” seja uma das coisas mais comuns no casamento, perceber que algumas coisas você não vai conseguir mudar. E às vezes essas coisas são o que faz que eu seja eu, e ela seja ela.

      Mas vale, sempre vale, com certeza.
      Grande abraço!

      Responder
  3. Esse post foi ótimo! Quem nunca dançou essas músicas atire a primeira pedra! A minha única diferença é que eu nunca tive vergonha de admitir isso!! Pra desespero da minha gata linda a Angela Kurmann!! Bacana a iniciativa de vocês de criar esse bolg sobre vida a dois! Grande abraço!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *